LAB: Entrevista com a Inside Out

by - novembro 12, 2017

Vestido Vintage
Hell-o, trevosinhas!

O post de hoje é mais um da série de entrevistas com donos de iniciativas de lojas ou projetos para trevosinhas ou bruxinhas, e que agora tem nome novo: LAB: Lojas Alternativas Brasileiras. E no post de hoje tem entrevista com a Fabrine Luiza, que é uma das idealizadoras da Inside Out. Atualmente, a Inside Out também tem peças de decoração daquelas... bom, como posso descrever? Bem "tumblr", sabem? UAHUAHHAUAHUAHUH Junto com a entrevista vou deixar algumas fotos (e links) de peças maravilhosas que eu um dia vou ter no meu guarda-roupa! E na minha casa também, considerando que também quero coisas de decoração lá da Inside Out! <3 Também tem uma surpresinha no final do post! Vamos começar?

1) Quando e o que motivou a criação da Inside Out? 

Bom, a Inside Out vai completar 5 anos dia 29 de março. Eu sempre tive certeza que por algum motivo eu realmente não servia pra trabalhar nesse tipo de lugar porque sempre me indignava com os acontecimentos e acabava falando ou até xingando demais. Um ano antes de criar a inside, conheci uma moça, Daiana Silva, que me chamou para participar de uma page que ela administrava. Pois bem, ela me ensinou muita coisa que uso até hoje sobre questões de divulgação, marketing, postagens, e tudo mais, foi a primeira incentivadora da loja, quando comentei que tinha o interesse, ela logo se prontificou pra me ajudar e inclusive o nome Inside Out, foi dado por ela, ela se tornou madrinha da loja. ❤ Logo depois comecei com peças importadas, acessórios, camisetas estampadas e decorações alternativas, como vocês podem notar a loja não tinha um nicho, nem mesmo um publico alvo, no começo era tudo uma bagunça.  
Um ano após a criação da loja, eu encontrei uma costureira que hoje se tornou minha amiga e que acreditou na proposta e me ajudou e até hoje me ajuda com grande parte da produção das peças da loja, eu costuro porém ela tinha 15 anos de experiência a mais que eu, o que nos possibilitou inventar peças e confeccionar qualquer modelo que o cliente pedisse, ou que nós quiséssemos. Depois dessa parceria ela passou a trabalhar comigo, e nós decidimos focar em produzir apenas peças sob medida. A motivação era poder proporcionar uma experiência igual para todas as mulheres, independente do tipo ou tamanho de corpo. Na minha família tenho caso de pessoas que por terem medidas fora do padrão, sempre precisaram fazer suas roupas em costureiras, e essa foi a maior motivação na criação da loja.



2) O lema da loja é "somos todas iguais" e vocês não cobram por tamanhos maiores. Pode nos contar um pouco sobre essa decisão, sabendo que várias lojas cobram por peças sob medida? 

Combo 3 peças
Essa decisão pra ser sincera foi muito difícil, no começo principalmente, nós não tínhamos costume de produzir peças plus size, e mesmo com testes atrás de testes, ouve muita perda, até encontrarmos o caminho certo, a grande dificuldade é que a loja sempre teve a ideia de vender os produtos a preços justos, com uma porcentagem dentro da média, sem extorquir ninguém, e ao acrescentar as peças sob medida, foi necessário readequar todos os preços, pois quanto maior as medidas mais aviamento é usado, e quanto mais aviamento é usado, mais alto é o valor, então nós fizemos um esquema para que nós ficássemos com um lucro saudável e ainda sim, pudéssemos vender as peças pelo mesmo preço independente do tamanho da cliente. 

Assim todas teriam a oportunidade de ter as mesmas peças, pelo mesmo preço e com a mesma qualidade. Eu posso não ser uma garota plus size, mas acho que já que as lojas de departamento não fazem absolutamente nada para incluir esse público em suas marcas, nós e-commerces menores poderíamos lutar contra essa maré, já vi muitos e muitos relatos de moças que precisam comprar peças masculinas porque o GG feminino convencional na verdade não corresponde nem a um G na vida real. Isso é muito triste principalmente num país onde o corpos e as cores são tão diversos. Eu espero estar ajudando pelo menos um pouquinho todo esse público que se sente excluído por várias marcas.

 3) Vocês notam que com as peças de vocês é vendido um pouco de empoderamento para as moças que usam tamanhos maiores, ou que elas preferem as peças por já serem empoderadas? 

Vestido Morticia
A grande maioria quando olha nossa tabela de tamanhos, ou nota que vendemos produtos sob medida, de cara fica muito feliz e já pede logo um monte de peças, muitas delas até peças pro dia a dia, porque nem isso muitas vezes é possível encontrar. Eu acredito que muitas delas são emponderadas pelo nosso conceito. Eu acredito que a pessoa deve se sentir feliz consigo mesma, isso independe de ser gorda ou magra, alta ou baixa, mas se você está infeliz com seu corpo e quer mudar por conta de opinião alheia, isso está errado, se tiver de mudar mude por você. 

O triste é que eu percebo que elas comentam isso, não porque estão infelizes com seus corpos, mas é sempre porque fulano acha que vai ficar bom só se ela for magra. Quando isso ocorre, eu convenço a cliente a escolher e ter coragem de comprar a peça que tanto quer, peço as medidas, trabalhamos em cima do que ela quer, confeccionamos um molde especialmente pra cada uma, e fazemos o envio. 100% delas ficaram felizes por decidirem comprar a peça que ela queria e hoje são nossos maiores orgulhos. Uma peça de roupa pode emponderar sim. 

 4) Quais as maiores dificuldades de manter uma loja alternativa no Brasil? 

Vestido Pentagram
A maior dificuldade de todas é o Correios, nós trabalhamos muito com prazos, e por várias vezes o correio atrasava nossas caixas, ou danificava a mercadoria, por mais bem embalada que ela estivesse. Hoje nós conseguimos trabalhar com outro método de envio, para evitar esse tipo de situação. As marca alternativas também tem muito problema em conseguir mão de obra qualificada pra esse tipo de peça, depois de um certo tempo com o crescimento da loja é muito difícil manter a produção sozinha, e ai começa a saga de encontrar alguém que confeccione esse tipo de peça, isso limita nossa produção, e acabamos tendo que recusar muitos pedidos de peças exclusivas pela falta de mão de obra. 

Outra dificuldade no nosso caso que moramos no interior de São Paulo é a dificuldade em encontrar todos os aviamentos, tanto spikes, tecidos, principalmente tecidos, pérolas, todo o aviamento usado em nossas peças vem de alguma parte do estado. e isso acaba aumentando nosso prazo e tendo que depender mais uma vez do correio corremos vários riscos. 



5) Quais os planos pra Inside Out? 

Estante pentagrama
Bom, nossa intenção primeiramente é produzir um ensaio fotográfico com garotas de vários estilos e corpos diferentes, infelizmente onde moramos temos essa dificuldade porque a grande maioria das meninas tem vergonha, ou não querem mesmo fazer o ensaio por não curtirem o estilo da loja, e eu acho importante que nós que produzimos sob medida tenhamos fotos com modelos de todos os tamanhos, pra que todas possam estar representadas. 

A médio e longo prazo queremos ter uma página de peças pronta entrega importadas na loja, gostaríamos de conseguir importar tecidos de fora também que não encontramos aqui no Brasil. E o grande sonho é ser uma loja alternativa de peças sob medida reconhecida nacionalmente, e poder viajar o país levando o stand da loja em vários eventos. Até suspirei, haha. 



Uma mensagem final da Fabri: "Gostaria de agradecer muito o espaço que essa linda tem nos dado, e a grande confiança também. Deixo aqui um mimo aos leitores: Cupom de desconto VULTUS - 10% de desconto em qualquer peça da loja."

Por hoje é isso, e espero que vocês tenham gostado da entrevista que a Fabri me cedeu, ela é certamente uma pessoa muito querida e eu gosto muito do trabalho que ela faz com a Inside Out. Eu sempre valorizo lojas brasileiras alternativas que façam sob medida. Fora que eu realmente recomendo sob medida, poxa, a peça fica perfeitinha no seu corpo! Chama ela pra conversar na page da loja ou manda e-mail, ela vai te esclarecer todas as dúvidas! Acho que nem preciso falar muito da Inside Out, considerando que é uma das cinco lojas de roupas aqui do Brasil que eu quero ter peças pra montar meu guarda-roupa do jeito que eu gosto. E vocês sabem que eu gosto mesmo de divulgar lojas que se preocupam com o público plus size, né? <3

Anyway, espero que vocês tenham gostado também do novo modelo do blog. Eu achei mais ~moderno~ desse jeito e sinceramente gostei muito! UAHUAUHAUHA Um beijão e até o próximo post!

You May Also Like

2 comentários

  1. Olá Rafa, tudo belezinha? Quero muito (faz tempo hahha) Strappy bra, é muito lindo :o
    Ótimo post.
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tô querendo muito um strappy cropped também! <3
      Beijão!

      Excluir

• Comentários agressivos à autora ou aos leitores do blog não serão aceitos;
• Todos os comentários são respondidos, mesmo que demore uns dias. Se quiser acompanhar a resposta ao seu comentário, clique em "Notifique-me" que fica pertinho da caixa de comentário :)
• Se tiver blog, comente o link dele pra eu retribuir a visita :)
• Sua opinião é super importante e é o que me motiva a continuar postando. Obrigada desde já por comentar!